Turbantes para homens – Murban

Oi minha gentennnnn.:)
Quem disse que turbante é coisa de mulher hein!?
E quem foi que disse que é apenas um acessório?
Vamos conversar um pouco sobre isso, vem comigo! 🙂


homens-de-turbante

O  Murban (Man + Turban), que nada mais é do que um “Turbante para homens”, tem feito muito sucesso entre os  fashionistas de todo o mundo.
O triste é a associação dos turbantes apenas como um simples acessório, quando na verdade é cultural.
O “estilo” vem ganhando mais enfase por causa do ator e design indiano Waris Ahluwalia, onde o turbante faz parte de sua identidade.

O uso do turbante na Índia
É o principal simbolo da fé Sikh (religião indiana), onde as mulheres e os homens não cortam  o cabelo, e os enrolam nos turbantes.
Você sabia que existe o dia mundial do turbante? É verdade, é comemorado no dia 13 de Abril, nesse dia os homens exibem seus turbantes como exemplo para os mais novos, como uma maneira de perpetuar os hábitos e a religião entre as gerações.
Isso e  muito mais provam que o uso do turbante não é simplesmente um acessório bonito, e sim uma identidade cultural.

Vamos ver algumas inspirações de turbantes masculinos.

Sem Título-1

wpid-cymera_20140526_231338 IMG_9819-682x1024

Turbantes para homens65

Culpado! Confesso!
Tenho uma queda por homens que usam turbantes, principalmente aqueles que sabem o porque de estar usando rsrsr
Vale a pensa ressaltar, tenha um bom senso ao usar turbantes, uma bela combinação de roupas com o turbante  fazem toda a diferença. 😉

Espero que tenham gostado.
Beijokas.

Anúncios

Turbantes

O tal Turbante, pra muitos é apenas um acessório, um dos simbolo da cultura afro descendente . Mas será simplesmente isso?


 

downloadVocê sabia que o uso do turbante começou no Oriente antes do ano de 570d.C, nesse período tinha ( e tem ) uma função religiosa (fé islâmica),  eles acreditam que o Kawrah (turbante) protege os pensamentos, já que é na cabeça que se desenvolve nosso senso de certo ou errado, verdadeiro e falso e por ai vai… infelizmente o uso de turbantes no Oriente é associado aos atentados terroristas.

Na Índia, são utilizados para proteger do clima no deserto, que representam também seu status financeiro e sua religião.Na África os tecidos enrolados no corpo fazem parte da cultura e os turbantes fazem parte dessa indumentária complementando o conjunto. São utilizados por homens e mulheres e na África Negra, os chamados turbantes gelê tem funções sociais, religiosas e claro, fazem parte da moda.O turbante, ojá ou torço chegou ao Brasil, dada a influência africana, aqui se trata de uma manta que se enrola na cabeça e que compõe o traje das baianas, uma das principais figuras típicas do país, mulheres batalhadoras que regularizaram sua profissão.

Na moda, em 1930 o estilista francês Paul Poiret, inspirado pela
indumentária oriental e nos figurinos exóticos, introduziu o acessório na alta costura fazendo a cabeça de várias mulheres sofisticadas e artistas, entre elas Simone de Beavouir e Greta Garbo. Logo depois foi a vez de Carmen Miranda popularizar o acessório no Brasil.
Prático, durante a segunda guerra mundial, muitas mulheres utilizavam o turbante para esconder o mal trato dos cabelos.

Na década de 60 o movimento do orgulho negro que teve origem nos Estados Unidos fez com que o uso do turbante novamente voltasse ao cenário como uma forma de afirmação para o povo negro.Recentemente apareceu em desfiles de grifes famosas como a Prada e voltou a estar na moda no ocidente.