Blenda Leite Silva

Apelido: Bee
Idade: 23 anos

Vamos conversar…

1. Quanto tempo de transição?
Não passei pela transição, fiz BC.

2. Sabe me dizer a textura do seu cabelo?
Meu cabelo é 4b/c

3. Conte sua historia com seu cabelo.
Desde criança sempre tive um cabelo muito volumoso, e minha mãe naquela
época relaxava para ajudar nos cuidados do dia- a- dia. Relaxaram meu cabelo aos 5 anos,alisaram aos 10 anos, desde então fiz vários procedimentos químicos, como progressivas e selagens. Aos 16 anos fiz o corte Joãozinho, mas permaneci alisando. Com 18 anos parei de passar química no cabelo, tentei passar pela transição usando mega hair, como foi difícil e meus familiares me criticavam pelo fato da raiz do meu cabelo esta grande, passei a usar tranças as famosas Box braids, usei por 1 ano até fazer o BC. Confesso que foi libertador. Fiquei careca por 2 anos, nesse tempo engravidei da Odhara, e continuei careca até quando ela completou 6 meses de vida.

4. O que te motivou a mudar e como se sente agora?
Na verdade não me sentia bem com aquela imagem padronizada, não me sentia eu. Mas desde que minha filha nasceu e comecei a notar que o cabelo dela seria crespo como o meu, ela veio sendo minha motivação. Também pelas lutas diárias que nós enfrentamos, contra pessoas racistas e preconceituosas vindas de dentro da família. Minha filha me inspira.

5. Quais os produtos queridinhos do momento e por quê?
Casulão sempre, linha salon line to de cacho, linha bio extratus No Poo Lo Poo

6. Quais suas referências?
A Odhara é minha referência. O modo como ela vive, como ela responde a comentários racistas me motiva a seguir na luta.

7. Meu cabelo não é modinha por que…
Meu cabelo é ancestralidade, é símbolo de luta. É herança da minha bisavó.

8. Que conselho você daria as pessoas que estão passando por esse processo?
Não desista, por mais que o caminho seja cheio de obstáculos, siga em frente pois você não esta só.

9. Entre amigos…
Óleo de rícino é ótimo para fortalecer e ajuda no crescimento saudável dos cabelos, super indico. Meu penteado favorito é o afro puff, amo , principalmente nos dias de calor. Uso muito manteiga capilar com creme de pentear para fazer texturização no meu cabelo, como vocês sabem ele tem duas texturas.

10.Onde podemos te encontrar?
Instagram: @eublendaleite
Facebook: Blenda Leite
Blog: blog Odhara

 

 

 

 

Que orgulho em tê-la aqui no projeto, foi uma ds minhas musas inspiradoras

Anúncios

Luyara de Oliveira

Apelido: Luy
Idade: 19 anos

Vamos conversar…

1. Quanto tempo de transição?
1 ano e 6 meses

2. Sabe me dizer a textura do seu cabelo?
4b/c

3. Conte sua historia com seu cabelo.
Sempre usei meu cabelo natural, porém preso. Até que meu irmão fez um comercial em que ele usava um black, maior que o dele e logo após isso minha irmã decidiu usar o cabelo dela natural também. Minha igreja só tinha preta com cabelo black, comecei a soltar meu cabelo e pouco a pouco criando coragem para me assumir nas escolas e no meu dia a dia. Importante ressaltar que sempre impliquei com meu cabelo, por ele não ser cacheadíssimo. Então, em 2014 vi no Beleza Natural a solução, porém eu odiei o resultado, perdi muito o volume e isso me deixou bem triste, foi ai que decidi fazer bc e voltar com o meu natural, volumoso, com poucos cachos e beem armado! Rs. No começo, depois do bc, tinha bastante paciência para testar cremes, mas ele foi ficando maior e amei o efeito dele com a esponja. Então abandonei os cremes e comecei a usar a esponja. Minha mãe não me apoiou muito, por ela ter o cabelo liso, queria realizar em mim o cabelo cacheado perfeito, mas eu fui firme e focada quanto ao que eu queria. Recebi apoio dos meus irmãos e amigas.

4. O que te motivou a mudar e como se sente agora?
Percebi que sempre gostei do meu cabelo natural, após perder TODO o volume. Definitivamente, aquilo não era o meu cabelo rs. Então, após fazer o bc, fiquei extremamente satisfeita com meu 4b/c

5.Quais os produtos queridinhos do momento e por quê?
Uso produtos geralmente, para hidratar porque não gosto muito de cremes, prefiro passar a esponja nele e armar. Mas gosto muito de Novex, Morte Súbita e as famosas misturinhas caseiras, dão super certo no meu cabelo.

6. Quais suas referências?
Nossa !!!! Quando me empoderei precisei de muitas referências, naõ só relacionadas a cabelo como a estética também. Então não procurei muitas blogueiras, mas sim modelos que fossem do meu tom de pele e que não clareassem a cor com os efeitos dos app. – elas são Nérida Cocamáro(@ncocamaro), Kohcoa (@kohcoa.kibibijaweta), Lupita Nyong’o (@lupytanyongo), Loo Nascimento (@loo_ana), Gabi (@gabidepretas) e como empoderar-se não é só esteticamente procurei adicionar bastante povo preto nas minhas redes Paula Carolinne, Mirela Senna, Lana Vitoriano abriram meus olhos em relação a várias coisas.

7.Meu cabelo não é modinha por que…
Moda é algo momentâneo, meu cabelo é mais que um acessório, é resistência, é minha identidade.

8.Que conselho você daria as pessoas que estão passando por esse processo? Primeiramente, aprenda a se amar do jeito que você é, do jeito que você realmente é. Todos temos detalhes em nós que não gostamos mas é tão prazeroso quando você olha no espelho e se reconhece. A gratidão é enorme, pode ser trabalhoso no começo, mas convenhamos, todo cabelo da trabalho para cuidar, mas depois que nos adaptamos tudo fica mais fácil! Persistam, o resultado é o melhor e vale a pena.

9. Entre amigos…
Gosto de fazer moicano, ou o famoso abacaxi , ou prender de um lado só! Rs. Tenho um amigo que sabe muuuuuitas receitas caseiras, dois na verdade, Jessica Silveira e Matheus Henrique Digalo, eles me ajudam muito nesse quesito porque minha mente não armazena as receitas e a praticidade de perguntar para eles é maior. Rs. Bom, o mais importante de tudo isso, todo esse processo é sentir –se bem consigo mesma(o) busque referências que pareçam com você, entre em grupos sobre cabelo, sobre o povo preto, quanto mais você conhecer mais vai se amar e gostar da sua essência! Se permita! Se sinta!

10. Onde podemos te encontrar?
Facebook Luyara Oliveira
Instagran: @_searchluy

 

Como é linda e estilosa né gente, estou apaixonada por esse volume.
Corre lá, siga a Luy nas redes sociais e de inspire!!!

Beijokas e até o proximo post ❤

Isaque Bruno da Cruz Barbosa

Apelido: Zaque ou Isa para os mais intimos
Idade: 17 anos

Vamos conversar…

1. Quanto tempo de transição?
1 semana

2. Sabe me dizer a textura do seu cabelo?
3C/4A

3. Conte sua historia com seu cabelo.
Desde muito cedo eu sempre raspei a cabeça pois frequentava a mesma religião que minha mãe, e então eu era meio que ‘’ proibido’’ de usar o cabelo um pouco maior. E então aos 15 anos eu decidi que iria mudar o visual, e o meu proposito inicial foi alisar. Meses depois de colocar a ideia em mente, já coloquei em pratica em casa mesmo (como sempre, raramente vou ao salão) e mantive o cabelo alisado durante 5 meses.

No início de dezembro de 2014 eu fui com minha irmã em um salão para acompanhar a amiga dela, e quando chegamos lá era um salão especializado em cabelo afro, e logo de cara eu fiquei extremamente chocado pois nunca tinha visto tantas texturas diferentes, ou coisas fora do padrão liso. Durante o corte minha irmã e a amiga dela começaram a me indagar o porquê de eu não deixar o meu cabelo natural, e naquele momento eu refleti muito sobre, e percebi que eu deveria dar uma chance para o meu cabelo ser do jeito que ele realmente é. E assim que sai de lá já estava com a certeza que iria deixar o meu cabelo livre, e logo após 1 semana, perto do natal, eu simplesmente acordei e peguei a primeira tesoura que eu vi e cortei toda a parte alisada do meu cabelo. Desde então já se passou 1 ano e 9 meses que tomei essa decisão que mudou a minha vida completamente.

Depois desse ato muitas coisas mudaram, eu conheci vários movimentos, e mudei muito o meu jeito de pensar sobre vários temas. Com isso percebi que o BC não é somente um corte radical, mas sim uma libertação que te fortalece.

Quer saber mais? (clique aqui) Vídeo “História do meu cabelo.”

4. O que te motivou a mudar e como se sente agora?
Ver inspirações e ter o incentivo mínimo de pessoas especiais, hoje em dia me sinto completamente único, com uma autoestima ótima.

5.Quais os produtos queridinhos do momento e por quê?
Confesso que não uso muitos produtos no meu cabelo, mas sou muito fã de produtos no poo independente de marca.

6. Quais suas referências?
A principio eu tinha referencia somente em blogueiras cacheadas, e quando me descobri crespo me frustrei um pouco. Mas hoje em dia me inspiro muito em fotos aleatórias de negros baphos que encontro no Tumblr.

7. Meu cabelo não é modinha por que…
Ele não é uma tendência que passa, ele nasceu desse jeito e sempre vai ser desse jeito.

8.Que conselho você daria as pessoas que estão passando por esse processo?
Tome coragem e faça o BC, é magnifico e vc não vai se arrepender.

9. Entre amigos…
Sou fã de mudar a cor do cabelo, e isso renova minha autoestima, fazer penteados “diferentões” e usar muito pente garfoooo também!!!

10. Onde podemos te encontrar?
No meu canal intitulado com o meu próprio nome “Isaque Bruno’’, la dou todos os tipos de dicas e também falo sobre temas polêmicos do meu jeitinho doido de ser.

No insta sou @ibcb e no snap e Tumblr sou @ibcbpanda

 

 

Gentemmmmmm, se increvam no canal dele, meu você não vai se arrepender,  aproveite e o siga nas redes sociais e se inspire!!

Beijokas e até o próximo post ❤